segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Guerras que não passam na televisão

Escrevo-vos porque vi de muito perto aquilo que muito pouca gente sabe se quer que existe. Sou médico e estive a trabalhar durante 4 meses para os médicos sem fronteiras, delegação belga, na República Democrática do Congo, na província de Norte Kivu, perto da fronteira com o Ruanda. Também eu pouco ou nada sabia antes de lá chegar, e ao aperceber-me da realidade que me envolvia, vezes sem conta a mesma pergunta ocupava-me o pensamento: “Porque é que ninguém sabe o que se passa aqui?” - Será a guerra mais mortífera dos últimos tempos, naquela zona cerca de 5 milhões de pessoas terão morrido nos últimos 15 anos anos, a violência sexual tem proporções incomparáveis com qualquer outra zona do planeta, com relatórios a apontar para 70% o número de mulheres que já terá sido violada e onde todos os direitos do homem são diariamente negligenciados por todas as facções do conflito. Disputas importadas do Ruanda, desde o genocídio de 1994, motivos politicos e terratoriais, um exército rebelde e criminoso assim como obviamente motivos económicos, ou não fosse tão rico o solo deste pais em minerais e outros, alimentam esta guerra terrível que não tem fim à vista! Compreendo que a natureza humana, nos leve a empatizar mais com o que se passa no nosso país ou nos com os quais nos identificamos como semelhantes...Mas porque é que todas as bombas no Afeganistão, Iraque ou Paquistão abrem os telejornais? Cerca de 3.000 terão morrido no 11 de Setembro, como retaliação não mais de 15 mil terão morrido no Afeganistão.....e 5 milhões não fazem história? Porque será que há guerras que não são notícia? Doi-me na alma ter visto tanto sofrimento de tão perto e sentir que aquela gente não está sequer no pensamento de ninguém....Vamos abrir mais os olhos para o que se passa em África...


Gustavo Carona

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo